Deixando a luz fluir

Retomando as postagens aqui no mãe.de.três trazendo algumas reflexões que venho publicando no Facebook. Por lá, ficam perdidas no meio de zilhões de compartilhamentos. Aqui, dou mais destaque às minhas próprias palavras.

espiral

Me vi refletida nesse texto do site O Segredo: “Sabe por que ela é tão bonita? Porque ela já passou pelo inferno e sobreviveu

Depois que você vai ao inferno e volta, inteira e radiante, até mais do que antes, nenhum medo é mais capaz de te impedir de viver e amar e fazer o que você deseja.

Já estive tão sozinha, que me encolhi no sofá – porque no quarto a solidão é maior – e pedi colo ao meu anjo da guarda. E ele me acolheu! Senti seus braços ao meu redor e sua doçura acalmando meu coração. Nada mais é necessário, quando você recebe o amor direto da fonte! Quando você se descobre a fonte do amor!

Continuar lendo

Eu me amo

Sempre estudei em colégio religioso. No segundo grau, um padre inteligente e cabeça aberta usou essa música do Ultraje a Rigor numa aula de religião. Acho que poucos alunos compreenderam a profundidade e a importância do tema, inclusive eu. Achávamos que a música era só uma sátira egocêntrica.

E agora me pego aqui, mais de vinte anos depois, ainda ouvindo essa música, repetidas vezes, pra ver se finalmente assimilo e ponho em prática. 😐

Continuar lendo

Met.AMOR.fose

Homenagem a um amor que me cura a alma e me enche de alegria,
ainda que traga também em si tanto sofrimento.

Um amor que está em eterno fim e em eterno recomeço,
e que embora pareça infinito, segue sendo apenas uma promessa.

Esta foi a interpretação mais emocionante que encontrei no you tube, ainda que conheça outras fantásticas, como da Elba Ramalho e da Maria Bethânia.